Espetáculos
Samsara
23rd ago 2010Posted in: Espetáculos 0
Samsara
Projeto aprovado nas leis de incentivo federal (Rouanet) e estadual (ICMS).

Samsara é o novo espetáculo da Companhia do Gesto (RJ), em produção (atualmente em fase de captação) que trará à cena a história do príncipe indiano Sidarta e sua mítica busca pela iluminação que o fez conhecido como Buda, o desperto.

Samsara, o espetáculo, vai se utilizar de várias linguagens e técnicas, somando a palavra ao domínio da dramaturgia gestual da cena, conhecido no trabalho grupo carioca. O projeto reúne, além de Marcos Palmeira, ator convidado, os experientes Augusto Madeira, Carolina Virgüez e Sávio Moll ao núcleo de atores criadores da Companhia, Ademir de Souza, Ana Carina e Tania Gollnick, para a criação de uma dramaturgia colaborativa a partir do argumento proposto sobre a vida do peregrino e seu despertar.

Sobre o espetáculo

Livremente inspirado na narrativa de Herman Hesse, no clássico da literatura universal Sidarta, e com bases bibliográficas em O Iluminado – a História de Buda, de Sherab Chödzin Kohn, Samsara pretende abordar – através da história do príncipe que deixa seu palácio em peregrinação – a condição humana de impermanência: a trajetória de cada ser na roda das ilusões, Samsara, com a construção de uma linguagem cênica sensorial de apuro técnico e estético.

Pretendemos investigar em Samsara a roda da da vida a que cada um está sujeito, a busca humana dividida entre o que é e o que parece ser, através da aproximação com a milenar cultura Hindu, riquíssima em historias, imagens, espiritualidade e musicalidade; elementos que despertam cada vez mais interesse no homem, mergulhado em uma potente crise existencial.

No teatro, Samsara terá no ator o elemento forte da encenação, somado a recursos e técnicas pesquisados pela Companhia do Gesto – projeção de imagens, musicalidade, animação de objetos, sombras, máscaras e principalmente a linguagem corporal dos atores da Companhia do Gesto, calcada nos movimentos e estética do Kung Fu tradicional, do Qi Gong, pesquisados para criação de um vocabulário novo e o exercício de uma energia própria dos atores, intensificando e amplificando seu potencial e presença no palco.

Tags:

Leave a Reply






+ 8 = treze